Conheça a Plataforma Institucional de Biodiversidade e Saúde Silvestre da Fiocruz

A plataforma SISS-Geo foi concebida a partir de eventos realizados sobre a saúde silvestre e humana com diversos pesquisadores, desde 2009. O SISS-Geo, lançado em 2014, foi desenvolvido com base no conceito da ciência cidadã para que até as pessoas mais humildes e residentes nas localidades mais longínquas do Brasil sejam capazes de monitorar os animais silvestres, suas doenças e impactos ambientais locais.

A atividade promove troca de saberes e gera boas práticas para a melhoria da qualidade de vida, da saúde e da conservação da biodiversidade. O Sistema inicialmente foi experimentado em campo pelos funcionários do Parque Nacional Serra dos Órgãos como ferramenta para o monitoramento de fauna do Parque, e também, no Projeto “Saúde silvestre e inclusão digital” no qual foram realizadas 56 oficinas, com 2.560 participantes entre ribeirinhos, indígenas, pescadores artesanais e agricultores familiares da Resex Tapajós-Arapiuns (PA) e dos municípios de Uruçuca, Ilhéus e Itacaré (BA).

Neste Projeto, comunitários interessados receberam um celular e tornaram-se colaboradores no monitoramento da fauna, capazes de compreender a biodiversidade como parte de sua saúde e não só de sua alimentação ou atividade econômica.

Desde 2016, o SISS-Geo vem sendo utilizado como ferramenta participativa para o monitoramento de Febre Amarela no País e a Plataforma realiza treinamentos para profissionais que atuam, em campo, no monitoramento de epizootias em todo território nacional. Além disso, os dados nacionais de ocorrência de Febre Amarela vêm sendo utilizados na construção de modelos preditivos para identificar os fatores que favorecem a ocorrência da Febre Amarela no Brasil.

A possibilidade de replicação do Sistema evidencia-se no desenvolvimento do aplicativo “Detetive Botânico”, construído partir da base estrutural da Plataforma SISS-Geo, para a busca participativa de plantas raras e endêmicas do Rio de Janeiro. Espera-se unificar as bases de animais e plantas para uma única Plataforma e ainda, avançar para o registro de animais invertebrados, considerando os vetores.

Informações do SISS-Geo/Fiocruz

Related Posts
Leave a Reply

2 + 3 =